Assign a menu at Appearance > Menus
LIVROS, Resenha

Resenha Trilogia Jenny Han

e6db81a7-4caa-4923-8208-52c9a13e7af2

 

Para todos os fãs de romances leves e envolventes de verão, faço a honra de apresentar-lhes esse trilogia incrível escrita pela fabulosa Jenny Han (e se você achou que o nome da autora soa familiar, esta certíssimo) essa obra é da mesma autora da trilogia de “Para todos os garotos que já amei”, que recentemente ganhou uma adaptação pela Netflix e já teve sua continuação confirmada.
A trilogia se inicia pelo livro “O verão que mudou minha vida”, o segundo se chama “Sem você não é verão” e o ultimo mas não menos importante “Sempre teremos o verão”, recentemente todos os livros foram relançados pela editora intrinseca e ganharam capas novas magnificas.
Nossa personagem principal se chama Isabel Conklin, mas é carinhosamente conhecida como Belly, tem cerca de 15 anos de idade e é uma garota que esta se conhecendo e aprendendo a se amar na pré adolescência. A trama se inicia contando sobre a viagem que a garota realiza com a mãe e o irmão todos os verões desde que se entende por gente, um tipo de tradição que Susannah Fisher (melhor amiga de sua mãe) realiza desde antes de seu nascimento. As duas famílias passam o ano separadas e por isso nas férias de verão se encontram na tão amada casa de praia de Susannah e lá é como um lugar separado do mundo em que todos se esquecem dos problemas e só existe diversão.
Todos os anos Belly se sente deixada de lado pelos filhos de Susannah, Conrad e Jeremiah, que são mais velhos que ela, melhores amigos de seu irmão e sempre a deixaram pra traz nas horas das brincadeiras e passeios. E cá entre nós, é muito fácil se identificar com a personagem, quem nunca foi deixado de lado quando criança?
Então, agora mais velha, Belly decidiu que esta na hora de fazer parte da turma dos meninos, já que esse poderia ser o ultimo verão deles todos reunidos devido a ida do irmão e de Conrad para faculdade no ano seguinte. E tudo isso fica hilário quando a garota conta ainda mais sobre o amor platônico que sente desde muito novinha pelo filho mai velho de Susannah, que infelizmente não corresponde seus sentimentos.
Tudo fica muito mais envolvente quando os capítulos são intercalados com flashbacks de quando eles eram crianças e acontecimentos em tempo real. A garota se dedica para impressionar seu crush e muitas vezes fica em posições que nos causam vergonha alheia, mas fora isso, a história é cheia de nostalgias.
Enquanto Conrad é um cara sério, dedicado aos esportes, misterioso, muito dedicado aos estudos e super reservado, Jeremiah é a pessoa mais engraçada, divertida e extrovertida do livro, é fácil fácil se apaixonar por ele logo em suas primeiras aparições. E agora que Belly entrou para a pré-adolescência ela se encontra dividida pelo antigo amor avassalador de infância, e então um amor completamente novo e talvez ainda mais abarretador que o outro.
E no final ainda temos um grande plot twist que deixa todo mundo com o coração destroçado, mas vale a pena. Eu juro!
O livro é muito, muito envolvente e nos deixa com aquela sensação de coração quentinho. Por mais que a personagem seja nova, é muito fácil se identificar com suas duvidas, seus pensamentos e ainda mais com seus amores. Além disso, ainda nos deparamos com ótimos personagens, ótimas situações, o crescimento pessoal de Belly, o vivenciamento familiar é muito trabalhado, assim como os traumas também. E tudo de maneira muito real, com brigas, com farpas, mas com amor e compreensão.
Destaco ainda que é um livro com drama, afinal, nós estamos falando de sentimentos reais e situações que acontecem constantemente no mundo. Mas se você quer se perder e talvez se encontrar em meros três livros, faça as honras e se apaixone assim como eu!
A trilogia acompanha Belly dos 15 anos 24 anos, sempre apresentando um pulo de tempo entre os livros.

 

@lervivendo

Deixe uma resposta